segunda-feira, 5 de novembro de 2007

A Última Vez

- Você sempre faz isso! Mesmo sabendo que me magoa...
- Cláudio, foi você mesmo que propôs que nós abríssemos o nosso relacionamento. Você não sabe o que quer!
- Eu sei perfeitamente o que eu quero. E definitivamente não é ir ao meu restaurante preferido e encontrar a minha mulher jantando com outro cara. Tanto restaurante nessa merda de cidade! Por que o que eu mais gosto?
- Ele que propôs.
- E você não sabe dizer não?
- Por que iria dizer não? Quem estava cansado e sem disposição pra sair hoje?
- Mudei de idéia, ora!
- E eu tenho bola de cristal? Desenvolvemos o poder de nos comunicarmos por telepatia?
Ele senta no sofá com a cabeça entre as mãos. Chora.
Ela se aproxima. Abraça-o.
- Eu não quero mais isso. Não assim.
- Então vem aqui que a gente faz de outro jeito.
Ela tira o vestido e se deita no chão. Está só de lingerie. Preta. Contrastando lindamente com a sua pele muito branca. Olha-o, provocante.
Ele a fita com um olhar sofrido. Apanha seu paletó no espaldar de uma cadeira próxima à sala. Bate a porta sem olhar para trás. E desce pelas escadas, desnorteado. Chora copiosamente, prometendo a si mesmo, pela décima quarta vez ser essa a última vez que ele tolerou as inconstâncias e perversões dela e que nunca mais a procurará. Nunca mais.
No dia seguinte, eles jantam juntos e apaixonados no mesmo restaurante de costume, o preferido dele:
- Que bom que você parou com aquela bobagem.
- Bobagem não... E saiba que foi a última vez. A última.
- Sim, claro. A última...
Ela sorri e dá-lhe um beijo.

11 comentários:

luizg. disse...

forte...

meio nelson rodrigues...

gostei. mas não vou ficar falando o tempo todo bem do seu texto. você já sabe que eu gosto né?

ganhaste um fã!

Edgar Sollers disse...

Nunca sabemos o quão fundo podemos ir. Já dizia Willian Blake em seus Provérbios do Inferno : "Jamais saberás o que é suficiente, se não souberes o que é mais que suficiente."

Para mim, que só restam as dores, me senti doído. Muito.

SAMANTHA ABREU disse...

Querida!
Muito bom!

parabéns.



ps: apareça no Falópio e veja o que pode estar por trás de um disfarce:
http://versosdefalopio.blogspot.com/

beijos.

.

luizg. disse...

mas é muito engraçado isso de escrever mesmo. as vezes eu sinto que em cada linha que eu produzo existe um pedaço de mim aberto a visitação.

e, bem, é verdade né? "escrever é dar-se..." segundo a autora que eu não me lembro o nome que fala sobre Foucault.

quanto a eu ser sua versão sem saias... será? não acho que tenho tanta vivacidade para literatura. acredito que me acostumei já a algum tempo a escrever textos mais dissertativos. ainda que me agrade contar uma historieta, quando ela me surge.

e sim, acho que você é uma grande literata e me reafirmo como fã. mas não se preocupe em ficar metida. se a qualidade dos textos cair eu não tenho a menor cerimônia em deixar de sê-lo. o belo do mundo é que as coisas se transformam, não?

beijos!

P.S.:me cobre, depois, uma coincidência que tinha me fugido.

luizg. disse...

é...

de quando em quando me acomete. e eu gosto de textos 'curtos e universais' sabe?

é a parte de mim que quer ser Calvino...

Gabriele Fidalgo disse...

Apaixonante!!
Palavras fortes para descrever um texto muito passional, e humano.
Adorei seu blog!! =]

E Obrigada pelo comentário.
Voltarei mais vezes.

beijo

Zúnica disse...

Olá!
Sou editor do site Leialivro. Acabei de publicar na capa um poema seu, pelo qual me apaixonei! Que felicidade então ver que seu blog faz justiça á aquele poema.
O seu texto ficará na capa até amanhã. Se puder, dá uma passada pra ver.
E se tiver um tempinho sobrando, vê as minhas sangrias literárias tb no www.prozaczone.blogspot.com , ok?

Novamente, parabéns pelos textos.

Ricardo Dalai disse...

nossa!
agradeço sua visita!
já visitei esse blog aqui uma vez... e o blog entrou em manutenção e não deu pra comentar.
Espero sua visita mais vezes SIM!!!
rs

bjos e boa leitura

(alias, os livros velhos têm cheiro melhor...rs)

Ricardo Dalai disse...

pois eh...
mas enfim... já te add nos favoritos

grande abraço!
;)

Lorraine disse...

Ulalaaaa... rsrs... como relacionamentos são previsíveis não é???? rsrs... Mandando cada vez melhor Maninha...

Mila disse...

Tinha certeza que já tinha comentado nesse post.
Enfim...

Adorei!
Exatamente como uma mulher domina uma situação usando muito charme e poucos argumentos. rs