domingo, 25 de novembro de 2007

Ego

Parte 2


Conheço este tipo de mulher que pensa que consegue dobrar todos os homens, pensou enquanto ligava para a floricultura. Ele adora desafios. Sente-se doentiamente tentado a mostrar que pode conseguir o que quiser. Não que isso seja uma verdade, mas não lhe custa almejá-la. E, afinal, ele nunca fora muito adepto da humildade e menos ainda da modéstia, no máximo da falsa modéstia. Era dono de um donjuanismo barato, que beirava a pieguice. Ele sabia disso. Mas, enquanto funcionasse, não precisaria mudar.
Acordara inspirado. Havia escolhido uma presa interessante: uma mulher sofisticada, balzaquiana, que consegue falar sobre qualquer assunto sem se embaraçar, ainda que não seja profunda conhecedora na área, disposta, disponível aparentemente e com o dom supremo de iludir, afeita à condição de apaixonante, não de apaixonada. Se ele acreditasse em almas gêmeas, diria que ela é a sua. Tão semelhantes, com as mesmas intenções, seria uma luta difícil, mas não desleal e, por isso mesmo, muito excitante. De igual para igual. Um duelo entre egos. Entre mestres.

- Bom dia, eu gostaria de mandar um buquê de rosas vermelhas.
- Quantas rosas, senhor?
- Duas dúzias.
- Certo... preciso dos endereços do destinatário e de cobrança e outras informações...
- Ok, mas, antes disso, escreva algo bonito no cartão. Não interessa o quê, apenas impressione. E no final convide para um jantar. Hoje à noite... É, é isso.

À tarde, ele liga a televisão, assiste a um programa sem atenção. Abre uma revista com a mesma concentração que dedicou à tevê.

- Alô?!
- Oi...
- Sim?
- Você recebeu as flores?
- Flores? Ah, as flores... recebi sim. Obrigada.
- Você gostou delas?
- Muito, são bem bonitas.
- E o convite no cartão? O que você me diz?
- Hoje à noite, não é? É... aceito.
- Então passo pra te buscar... às 20h, tá bom assim?
- Tá, estarei pronta.
- Até mais tarde.
- Até.
Desliga e sai cantarolando uma música antiga que não lembra onde ouviu, mas que tem certeza de que ficará em sua cabeça nos próximos dias.

Quarenta minutos antes do horário combinado, ele entra no banho. Faz a barba, arruma os cabelos, analisa-se, com um ar vitorioso, diante do espelho.
Liga o carro e dirige-se à casa de Júlia. Ao chegar, aguarda alguns instantes. Buzina.

13 comentários:

Lily disse...

bom... eu tava pensando +ou- sobre esse lance do confronto entre egos. será q 2 pessoas tão "apaixonantes" e determinadas conseguem manter um relacionamento ou uma tem medo da outra, exatamente por ver nela uma certa semelhança consigo msm nesse sentido?

eu acho q os homens têm medo! eles até encaram de início, mas devem ter um medo danado do depois...
as mulheres, não! mulheres assim sempre foram intensas e nunca tiveram medo dessa intensidade! e acho que é justamente o q elas buscam sempre.

ótimo blog!
tb voltarei!

bjksssss e obrigada pela visita!

Cris disse...

Uau!!! Estou doida pra saber o desdobramento desse encontro, o "duelo" aí vai ser daqueles... rs! Terá parte 3? Beijinho e boa semana Jo. Ahh, posso te linkar? Fica mais fácil pra vir tomar um café (rs). Porque vc. sabe né? Ler teus textos é apenas um pretexto pra ficar pro café(rs) :D

Eduardo disse...

Interessante jogo de xadrez... aguardando os próximos movimentos. Beijos e boa semana.

Salve Jorge disse...

Ego
Navego
Trafego
Tráfego
Descarrego
Não nego
Pego
E me deleito...

F. S. Júnior disse...

daí o suspense no ar... =D

FINA FLOR disse...

eles sempre acham que podem tudo e nós sempre achamos que estamos no controle da situação, aff, quanto engano, rs*

beijos e boa semana, querida

MM.

disse...

Eduardo, como vc não tem um perfil ativo por aqui, tenho que te responder aqui mesmo, sabe que é interessante vc fazer essa associação? Eu pensei exatamente isso quando a idéia da série me veio. :-)

Apareça.

F. S. Júnior disse...

é engraçado que personagens, textos e coisas do tipo, costumam ganhar vida própria... qdo não resolvem nos dá ordens e traçar seus destinos... =D
beijão

Mila disse...

Gostei dessa técnica de mostrar os dois lados da história.
Essa luta de egos me lembrou um amigo. Nesse estilo, todo apaixonante, acabou seduzindo e sendo seduzido por uma mulher idêntica a ele.
Estão juntos, apaixonadíssimos há 1 ano.

Beijos

A.Pessoa disse...

Olá! Meu nome é Abigail estou pouco tempo por aqui! Fiz um blog também,será que você gostaria de visitá-lo?
Obrigada!

B. disse...

A história está ficando interessante... quero saber aonde esses egos vão parar.

Beijos, Jô.

Mila disse...

Olha! Mudou de novo lá em cima!
Ficou bom. Imagem bonita.

***
Então, vim te avisar que tem uma coisa pra você lá na minha Caixa.

Bjs

Ra"fael" disse...

Mto bom o seu blog....Bom sobre esse capitulo,o que eu poderia dizer senão que o EGO muita das vezes está diretamente relacionado com o poder,mas não o tipo de poder financeiro ou social,mas sim o poder sobre o outro.....Às vezes podendo até ser comparado com um livro,onde cada etapa equivale a cada capítulo....Você expõe o homem como uma coisa um tanto quanto previsível no jogo dos relacionamentos (rsrs)e a mulher parecendo estar gostando de ler esse "livro repetido" muitas vezes,mesmo já sabendo o final....rs....Bom,no mais....o que eu posso dizer é que nesse jogo sempre há o conquistador(a) e a conquista......