sexta-feira, 18 de junho de 2010

Morre Saramago

Não por acaso, hoje, sem saber ainda, escrevi sobre morte. O post foi apagado, porque tenho algo mais importante para escrever: morreu Saramago. Aos 87 anos, com uma lucidez impressionante e em plena atividade. Hoje, numa sexta cinzenta. Sem dúvida, em muitos anos, uma das piores perdas para a literatura mundial. Saramago escreveu Ensaio sobre a Cegueira que é, certamente, um dos melhores livros já escritos. E embora eu sempre use a máxima de que nada estraga uma sexta, essa foi estragada pela notícia de que meu autor preferido morreu. Morreu em casa, no paraíso das Ilhas Canárias. O que não aplaca a perda, apenas a ameniza. Que seja eterno. Fez por merecer.

Um pensamento, para antecipar a saudade:

"A única maneira de liquidar o dragão é cortar-lhe a cabeça, aparar-lhe as unhas não serve de nada." (José Saramago)

Em paralelo, um pensamento meu: por que Carla Perez continua viva e Saramago morre? Como o mundo pode ser tão injusto?

4 comentários:

Érica disse...

Foi sim. Uma perda que não tem tamanho. Mas a vida segue o curso natural e Saramago conseguiu se fazer eterno.

Telma Monteiro disse...

A verdade é q o mundo está ficando cada vez mais deserto de seres especiais, de alma rara e olhar único, seres q acariciem nosso coração e alimentam nosso pensar e sentir. Sobre a morte de Saramago, o cineasta Fernando Meirelles disse: "o mundo ficou mais burro e cego". Pois é...
*Se pode olhar, veja. Se pode ver, repara.* JOSÉ SARAMAGO*

Vanessa Raiol disse...

uma perda jô. Como vc mesma fala, quem disse que o mundo é justo??

Krisnamara Carvalho disse...

grande mistério, também não entendo...