sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

Dos Diálogos Memoráveis XVII



- Ele me traiu de novo, acreditas?
- Acredito, claro!
- Por que falaste assim?
- Porque ele já fez isso antes.
- Mas da última vez eu disse que não o perdoaria novamente.
- E na traição anterior você disse a mesma coisa.
- ...
- Ele já percebeu que você não tem coragem de romper.
- Mas uma hora eu cansarei.
- Claro. Entretanto, enquanto isso não acontece, ele continua te traindo.
- O que eu devo fazer então?
- Se não estiver pronta pra deixá-lo, nada. Mas também não diz que o fará. Toda vez que você diz que fará algo e não faz, você cai no descrédito. E ele vai usar isso contra você.
- Quisera eu conseguir racionalizar as coisas assim.
- Claro que não conseguirá. Você está envolvida na situação. Quando se observa de fora, tudo é evidente. Tenha certeza de que se fosse o inverso, seria você a me dar conselhos racionais. O amor deixa as coisas turvas.

4 comentários:

Natalie Vieira disse...

Fato!!
Bem assim mesmo, só quando estamos de fora e vemos a grama dos outros é que entendemos claramente as coisas!
Diferente de quando estamos vivendo a situação!
Texto simples,mas com grande significado!

Vanessa Raiol disse...

Que felicidade em te ver postando novamente.quanto ao dialogo, rsrsr, deve acontecer um a cada quinze minutos. bjjj

Jessica Lauton disse...

Depois de passar por isso, quando já chegamos do lado de fora e olhamos pra trás é que percebemos que as pessoas chacoalhar a gente nunca ia nos fazer abrir os olhos. Nessa situação não tem experiência alheia que dê jeito, a gente precisa acordar sozinho.
Realmente, um texto curto e de grande significado.

Mila disse...

Um post tapa na cara. Na minha cara.