sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

Dos dogmas

Fotografia de Ellen von Unwerth

Quem disse que mulher tem que gostar de rosa, ser doce, esperar pela iniciativa dos homens e ser sexy o tempo todo? Quem disse que tem que ser comedida, boa amiga, boa namorada e boa filha? Gargalhar alto é vulgar, partir pra cima é vulgar, se insinuar é vulgar. Viremos todas freiras ou donas de casa frustradas e entediadas.

Calcanhotto é que está certa em não gostar do bom gosto, nem do bom senso e ainda menos dos bons modos.

8 comentários:

Vanessa Raiol disse...

É incrivel como costumam cobrar que as mulheres sejam mocinhas de novela o tem po inteiro,mas pra que? Para continuar satisfazendo os ideais machistas que insistem na tentativa de nos impor limites e regras?

Luana disse...

Eu tava lendo acolá um texto da Clarice, "a excentrica", q paira exatamente sobre a moderna postura feminina, que acaba por agredir a feminilidade. E feminilidade que eu coloco aqui não é ser doce, saber bordar, nem sorrir sem mostrar os dentes.

Não sou a favor do bom gosto, mas ainda preservo o bom senso.


Q eu seja mulher, e não homem!

...EU VOU GRITAR PRA TODO MUNDO OUVIR... disse...

Jô,querida!

Pois é,daí as minhas perguntas...Se hoje ainda é dessa forma imagine há 40 anos passados...

Quanta boa risada deixei de dar porque era feio,por isso agora eu grito!!

Um beijo e um Natal iluminado!

Sonia Regina.

disse...

Pois então, Luana... eu só acho que cada um tem que ser como quiser, não como deve ser. A questão aqui não é feminilidade, acho que isso não é afetado por nada do que listei... apenas não gosto de moldes. Apenas acho que se colocarmos um homem e uma mulher numa ilha deserta, isolados de qualquer contato com a sociedade tal qual a conhecemos, ela não gostará de rosa e ele de azul. Esse é o ponto. Entendo o que vc diz e sei que a Clarice era bem ferrenha quanto a isso. Mas concordar... hum, concordar é outra coisa. Bem... mas, como diriam Lulu e Nelson, "não existiria som / se não houvesse o silêncio". :)

Achei que era a Lu do Cousas e Louças, mas não está linkada, então acho que não é.

Bem vinda, mocinha. Volte sempre que puder e quiser. ;)

Érica disse...

Eu concordo contigo Jô. Já acabou essa versão 1.0 da mulher, ordeira, subserviente.. Não, tem que ir atrás sem precisar medir postura, e sem deixar de ser mulher: sensível, romântica, cautelosa, porém objetiva, e sabendo o que quer.

Mutio bem.

Beijos

Xico Rocha disse...

Calma meninas, vamos devagar, existem coisas que fazem parte de um ritual transcendental que alimenta a relação homem X mulher.
É preciso ter muita calma, percebo um adiantamento nos passos da espécie preciosa.
Abraços
Xico Rocha (machista por convicção)

Xico Rocha disse...

Jô a democracia pressupõe liberdade, como você fala em quebra de paradigmas mediando os comentários ?????????
Xico Rocha

disse...

Calma, Xico? Mais do que já tivemos? Já tivemos calma demais. Mas é difícil perceber isso quando se é homem, acredite.

Quanto à quebra de paradigmas, ele não tem relação com a moderação de comentários, não se trata de censura, tanto que nunca recusei nenhum comentário, exceto as propagandas e spans. É mais para ter controle disso que de outras coisas.

Volte sempre, mocinho.