terça-feira, 3 de fevereiro de 2009

Do cotidiano

Dalн from the Back Painting Gala from the Back Eternalized by Six Virtual Corneas Provisionally Reflected in Six Real Mirrors (unfinished), Salvador Dalí (1972-73).

Os rostos nas ruas pareciam iguais. As vozes de telemarketing. O trânsito infernal. Os problemas motivando o mau humor. A falta de disposição que tornava os dias improdutivos. O sono inadiável. O tédio. Os dias repetidos. A rotina devorando-a. Pensava nisso tudo enquanto o sinal não abria. Olhou distraidamente para o lado e viu uma criança sem cabelos, diante de uma casa de ajuda a crianças com câncer. Soltava gargalhadas tão sonoras que ela abriu os vidros do carro para ouvir melhor. A alegria daquela menina era contagiante. O pai, segurando sua mão, tinha um ar triste, mas ela conseguiu fazê-lo sorrir fazendo-lhe cócegas. Despertou do transe quando as buzinas soaram. Arrancou e foi trabalhar com um sorriso no rosto. Achando o dia chuvoso bonito e ligando para uma amiga de longe apenas para dizer que tinha saudades.

11 comentários:

Camila disse...

Deve ser próprio da natureza humana passar a valorizar o que se tem depois de observar pessoas em situações piores, e muitas vezes com uma vontade de viver que dá gosto. Não deveria ser assim, mas...

O texto é belo e faz pensar. Bjs

Lúcia disse...

Jô, muitas saudades também linda!

Que texto viu...! Sei muito bem o que é essa falta de disposição que torna os dias improdutivos, e a odeio... tenho sentido muita saudade do meu jeito de encarar a vida quando criança. Tudo era descoberta, tudo era um milagre, tudo era possível. Onde foi parar essa sensação? Por que agora vejo tantos limites? Isso me lembra do último filme a que eu tive oportunidade de ver no cinema com som original, "O Curioso Caso de Benjamin Button"... ah se eu pudesse ir aos poucos rejuvenescendo, especialmente a alma... Aliás, veja esse filme quando tiver oportunidade! Ou você já viu? Muito bom!

Sim, por enquanto restam-nos as locadoras... Hoje responderam meu e-mail dizendo que "Cópia da sua mensagem será encaminhada às distribuidoras, para que suas colocações sejam levadas em consideração." Será que isso muda...?

Beijo grande!

Larissa Cruz disse...

Sentimentos lindos dispertados de graça!
Venho deixar aqui o sentimento de admiração pelas suas palavras, indicando você para o Prêmio Dardos.
Caso aceite, passa no meu blog e veja as Regras.
Bjão


Aguardo!

...EU VOU GRITAR PRA TODO MUNDO OUVIR... disse...

Doído e bonito!A gente passa a dar mais valor às pequenas coisas quando se vê frente a frente com cenas como esta...

Bonito,como todo sentimento de Jô!

Beijos!Sonia Regina.

PequenAprendiz disse...

E essa nossa mania, ou jeito, ou não sei definir, de sempre achar que os nossos problemas são os piores.
Obrigada por me lembrar que não, Jô.

Beijão pra você!

disse...

às vezes só se pega no tranco, hehehe
beijoo

Luana disse...

Poxa, Jô! Tu me encanta com teus textos, q anda nos fazendo tanta falta...

Ane Talita disse...

Querida, que tudo deve ser morar em Belém...Morro de vontade de conhcer o Norte!!!

muito bacana o texto!]

beijos, bonita!

Cláudia I, Vetter disse...

amenidades para afinar-nos cada vez mais.

;)

Forever disse...

Olá :)
fiquei encantada com sua leveza na hora de transformar pensamentos em palavras. vou continuar acompanhando seu blog. gostaria que também desse uma passada no meu :) beijos

Maria Fernanda disse...

Esse pensamento todo no curto espaço de um sinal fechado? — sei bem como é.