quinta-feira, 2 de outubro de 2008

Ansiedade



Parte I

Na sala de espera do laboratório, Clarice sentia suas mãos tremerem. Havia feito o trajeto até ali no piloto automático. Os dez minutos que esperou pareceram duas horas. Entrou. Um tubinho de nada definiria sua vida. Aquela mulher da recepção disse 24 horas!? As cenas passavam em flashs. O que uma noite de bebedeira faz a uma pessoa... Não se reconhecera.

- O que eu estou fazendo aqui?
- Nós dois...
- Hum... agora me lembro. Minha cabeça tá estourando.
- Você estava bem transtornada.
- Devia estar mesmo, é a primeira vez que amanheço com um desconhecido.
- Sempre há uma primeira vez.
- Preferia que não houvesse.
- ...
- Desculpe.
- Ainda não tenho seu telefone.
- Não me leve a mal, mas nós podemos pular essa parte. Bom dia.
Recolheu suas roupas e entrou no banheiro. Era a primeira vez que se sentia do lado canalha da história.

(Planta / Projeto: Katy Karen
Execução: Moi)

10 comentários:

Camilinha disse...

gostei.

bjs daqui...

...EU VOU GRITAR PRA TODO MUNDO OUVIR... disse...

Jo,olha que já vivi muito...e sei que todo mundo foi canalha um dia,alguns logo se regeneram,outros envelhecem neste estado.Seu texto,como sempre,impactante,um beijo,Sonia Regina.

Camila disse...

Esperando ansiosamente pela parte II.

Beijos!

Katy Karen disse...

adorei a planta/projeto, obrigada.
Quero muiiiiiiiiiiiito conversar contigo bandida. Egua da saudade enxarcada. Beijos!

Monsieur Coçard disse...

Dizem que não, mas sempre há uma primeira vez para tudo...

Foi bom não? Agora aguenta =D

Ane Talita disse...

Putz...tô ansiosa por ela...

beijos, bonita!

Rafael Velasquez disse...

haverá mais oportunidade. hahahahaha...


beijo.

Lais Mouriê disse...

Sempre se tem uma primeira vez pra canalhice...
Bjão!

...EU VOU GRITAR PRA TODO MUNDO OUVIR... disse...

Querida Jo,onde está você?Preciso ler seus posts,que me fascinam,um abraço,Sonia Regina.

Joéverson Evangelista disse...

Fragmentado... mas a escrita não abarca todo o "sentido": a palavra canalha nunca dará conta da sensação e de todo o "significado" de "ser canalha"...

Parabéns mesmo.